Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 21 de março de 2013

1ª parte - Como fazer portão de alumínio (EQUIPAMENTOS, PROCEDIMENTOS ENTRE OUTROS)

1 – Porque utilizar esquadrias de alumínio?

a-    O alumínio é o material mais utilizado na fabricação de esquadrias em todo o  mundo por uma série de razões, entre as quais destacam:
b-    O aspecto natural do alumínio é agradável à maioria das pessoas, que vêem nesse metal um material limpo, atraente e moderno, compatível com a arquitetura de nossos dias;
c-    O alumínio apresenta natural resistência à corrosão, o que garante a longa vida útil para as esquadrias em grandes preocupações com conservação e manutenção
d-    O alumínio pode receber tratamentos de superfície, como anodização e pintura eletrostática, que lhe podem conferir muitas cores, reforçam ainda mais a resistência à corrosão e propiciam aparência mais uniforme e agradável

2 – Esquadrias ou caixilharia?

Existem diferença entre caixilho e esquadria?
Sim. Existe uma série de diferenças especialmente no trato técnico com os termos “esquadria” e “caixilharia”.
Todo caixilho é uma esquadria, mas nem toda esquadria é um caixilho.
Esquadria
É a definição genérica de toda  estrutura desenvolvida para fechar um vão
Vão: refere-se ao espaço, local (fenda, buraco, ausência de parede), paisagem, limite, lugar, etc.

Caixilho

É a identificação de cada peça, especialmente por tipologia
Cada tipologia refere-se a um tipo característico de peça.
Tipologia: A tipologia refere-se ao tipo de aplicação funcional do caixilho. Existe um vasto universo de tipos e modelos de portas e janelas que podem ser fabricados à partir da utilização de perfis de alumínio. Mesmo empregando-se as melhores técnicas e usando os equipamentos mais sofisticados, a construção obedece a criação artesanal, o que agrega mais qualidade e personalidade aos produtos.
Linhas: São características predominantes de um conjunto de perfis destinados  a produção de várias tipologias e que obedecem uma correlação de modelos e formas. Referem-se  basicamente ao design (DESENHO) ou tendência nas formas dos perfis que compõe as esquadrias.
Sistemas: Todo sistema é uma Linha. As empresas sistemistas (extrusoras de perfis) adotam os termos “sistema” ou “grife” como forma de valorizar seus produtos. A palavra “LINHA” é considerada vulgar para os extrusores.
 

Padrão ou Bitola


Independentemente do jargão, mais ou menos sofisticado, toda linha, sistema ou grife está configurada dentro de uma Bitola ou Padrão de Medida. A Bitola é a principal referência da capacidade e qualidade estrutural (e até estética) da esquadria de alumínio.

A bitola da linha (sistema ou grife) é determinada pela largura predominante do principal perfil montante de cada tipologia, dada em milímetros cheios.

Na prática esta definição sempre precede da indicação “Linha” e depois da medida, assim:

Ex.: Linha 20, Linha 25, Linha 27, Linha 28, Linha 30, Linha 42, etc

Procedimentos tradicionais


Corte 45 Graus (ou meia esquadria):


Também conhecido como “modo convencional” , onde o encontro dos montantes do quadro do caixilho é feito a 45 Graus e o encaixe (montagem) é feito através de cunhas de fixação (processo macho e cunha) veja figura 05




Corte a 90 Graus:


Também conhecido como “Corte Reto”, com uma série de Pré-usinagens e desabes dos perfis, cuja montagem dos montantes e do quadro do caixilho é feita a 90 Graus e a união é feita através de parafusos.

Principais tipos de esquadrias – tipologias (figura 09)







Conhecendo os  principais equipamentos:


Abaixo estão as principais máquinas de uma serralheria. Não estão todas, apenas as principais. Pode ser que você nem precise destas, ou até precise além destas muitas outras que estão postas no decorres desta apostila.

Máquina de Corte

O nome certo é SERRA DE DISCO, mas o popular é Máquina de Corte ou até “Policorte” também conhecida como serra de meia esquadria. O corte é processado por um disco especial de vídea. Existem muitos modelos e marcas (a que estou usando é uma da marca DEWALT modelo DW-718). Se você ainda não tem uma máquin, adquira uma com disco de 12 polegadas e não 10 polegadas, pois as de 10 polegadas você terá dificuldades em cortar certos perfis em 45 graus, o disco não terá alcance suficiente. A máquina terá de ser precisa!
Fresa de topo ou entestadeira (não é necessária em pequenos serviços).
Com praticamente todos os equipamentos, existem várias versões. As mais sofisticadas são as que possuem cabeça dupla (dusas fresas trabalham paralelamente em diferentes graus. A Entestadeira é um equipamento usado para fazer entalhes ou desabes nos extremos dos perfis. Úteis para dar acabamento nos encaixes das esquadrias.
Curvadeira (Também conhecida como calandra)
Utilizadas para moldar perfis para esquadrias que exigem configuração arredondada. A curvadeira possui três carretéis dispostos em triângulo por onde o perfil é submentido. A cada passada do perfil o carretel do meio é apertado e o perfil vai tomando forma em curva. Existem vários tamanhos de carretéis que normalmente são feitos de nylon.
Esses equipamentos, são aqueles que não são comuns no nosso dia a dia. Obviamente além destas, são necessárias muitas outras máquinas, como: Refiladeira, Furadeira radial, Parafusadeiras, rebitadeiras, além das ferramentas normais de uma oficina (Serralheria)

Preparando para a atividade de serralheiro

Confie no seu potencial

Você não precisa habilidades extraordinárias para exercer nenhuma profissão. Nem os craque do esporte, nem os cientistas,  nem os padeiros, nem os engenheiros e nem o serralheiro.
Uma pequena parte do seu sucesso virá da sua vocação natural , mas a maior parte do êxito do seu trabalho virá do empenho e respeito por sua profissão, especialmente por aquilo que você aprende, melhora e desenvolve através da sua iniciativa e criatividade
Para começar bem, veja algumas habilidades que o serralheiro precisará desenvolver para facilitar o seu dia-a-dia:
Desenvoltura no relacionamento com outras pessoas;
Agilidade para interpretar perguntas e oferecer respostas (não necessariamente soluções, mas satisfação ao tema);
Conhecimento básico de metrologia;
Disposição para o trabalho com máquinas operatrizes
Conhecimento Básico de operações matemáticas (Cálculo aritmético);
Zelo com as ferramentas e com as peças em processo de manufatura
Vigília permanente com a sua própria segurança e com todos os colegas e eventuais visitantes.

Cuidados com o alumínio na área de estocagem:

Os perfis de alumínio são fornecidos em tradicionalmente BARRAS DE SEIS METROS na liga 6063-T5.
Opcionalmente o cliente poderá solicitar ligas e (ou) têmperas diferentes e até barras com medidas especiais. Em geral, os fornecedores entregam as barras em pacotes, cujo jargão de mercado é “amarrado”, isto é, o serralheiro receberá feixes de amarrados . Na prática eles não estão amarrados e sim embalados com fitas de papel craft ou plástico leitoso.
NUNCA DEIXE DE USAR EPIs.

Inspeção:

É muito importante que o serralheiro faça uma inspeção sobre as condições que a carga chegou à serralheria. Neste estágio, observe o seguinte:
Qualidade da embalagem (reclame se perceber violação dos pacotes);
Disposição do veículo de carga (reclame se tiver com sobrecarga ou debaixo de muito peso);
Posição dos “amarrados” (reclame se estiverem torcidos ou curvados);

Abra um pacote aleatório e inspecione:

a.     Se é material correto (Tamanho, forma, desenho);
b.    Cor da pintura ou anodização, riscos;
c.     Aspecto do material quanto a rugosidade, acabamento da superfície;
d.    Empenamento, planicidade, marca de trancos, choque ou batidas.

Armazenagem:

Após se inspecionado todo o material deve ser armazenado em prateleiras ou racks. Observe se os racks estão devidamente preparados para receber os perfis, isto é, envolvidas com borracha ou feltro ou qualquer material que proteja as barras.
Mesmo as sobras de barras que não inteiramente usadas, devem ser armazenadas devidamente embaladas.

Mãos à obra – O que temos mesmo pra fazer?

Planeje seu dia de trabalho

Em um dia normal provavelmente você terá muitas atividades acumuladas e precisará fazê-las quase que simultaneamente. Isso é comum. Mas não se esqueça de organizar-se, no mínimo, sobre os assuntos que devem ser tratados com prioridade.

Verifique a atividade do dia

Antes de iniciar o corte dos perfis, verifique se você tem em estoque todos os elementos para produzir a esquadria em questão.
Talvez você não tenha, mas mesmo assim, deseja adiantar o corte e usinagem de um conjunto de peças, então certifique-se que esta etapa será produtiva diante dos elementos que você dispõe.

Projeto, desenho ou catálogo

Nunca trabalhe confiando apenas no seu “feeling” (sentimento ou experiência), procure estar amparado por documentos técnicos. Tenha em mãos o documento que oriente as operações. Na prática, você precisa de uma Lista de Cortes.

Lista de cortes.

É uma relação constando a quantidade de peças (medidas exatas) e a sequência de aproveitamento por barra.
O Serralheiro precisa seguir a Lista de Cortes, para evitar perdas. A lista de Corte pode ser feita por um técnico experiente,  por softwares específicos e disponíveis no mercado, ou se o serralheiro tiver tempo, ele mesmo pode fazer os cálculos para melhor aproveitamento das barras.
Principais tipos de esquadrias


PORTÃO DE GARAGEM
1,80 X 2,80
Mãos à obra.
Vamos supor que o cliente pediu um serviço de portões e uma grade no muro como na figura 01.
Sendo um portão deslizante de 2,80m largura x 1,80m altura, uma grade em cima do muro 5,50m comprimento x 0,50m de altura e também um portão social de 0,80m de largura x 1,80 m de altura.
Com as medidas passadas pelo cliente, você terá uma idéia do serviço mas é imprescindível ir no local e fazer as medições. Para isso as ferramentas são: (veja anexo 02 como tirar as medidas)
Lápis
Papel ou agenda
Mangueira de nível
Trena de 10 metros e
Prumo
Faça perguntas básicas do modelo do portão, core, tipo de fechadura e se também quer automatizar, não esqueça de anotar os dados do cliente, o retorne com o resultado o mais rápido possível.
Suponhamos que o modelo do portão seja o da figura 01





Podemos observar que a coluna esquerda e o muro da direita são da mesma altura.

Feito as medições, podemos iniciar os cálculos para orçamento: vamos tirar por base as medidas abaixo na (figura 02).


 
Mais detalhes (ANEXO 03)

- Para um orçamento podemos ter valores arredondados para mais ou para menos no máximo 01centímetro.

Primeiro passo:

Será necessário a consulta no seu catálogo de perfis:  detalhes do catálogo
poderá baixar o catálogo da asa alumínio: http://www.asaaluminio.com.br/site/catalogos.php
baixar o arquivo: "ATÁLOGO GERAL DE PERFIS" Catálo este que será usado para seleção de perfis neste portão.
Esboce em um papel o desenho do portão da garagem como na (figura 03), faça todas as anotações dos perfis que serão usados neste portão.






continua...

Total de visualizações de página